Ressaca

O dia acorda amargo e seco
na boca

A bosta jorra pesada de cara
na cara

Não quero essa porra!
(penso)

Mas paro

Penso

E claro fica
é o preço!

Porque ontem
fui
feliz

E sabia!

O homem que viu um tigre comer seu filho

Cara, você não sabe o que aconteceu ontem! Eu acordei meio cedo, né, tava passando Ana Maria, resolvi dar um rolê no zoológico aqui perto de casa. Tava lá de boa, olhando macaco, vários passarinho, quando cheguei na jaula do tigre. Eu curto tigre pra caralho, né, cê tá ligado. Bicho doido, feroz, muito mais louco que o leão, mano! Aí tinha uma pá de gente também, né, porque é muito daora mesmo. Aí de repente chegou um cara e um moleque, de uns oito anos, parecia pai e filho.

Caio, vem ver o tigre! Nossa, que legal pai! E tinha uma daquelas grade de proteção, né, de um metro e meio acho, antes da jaula do bicho. Tem tipo uma graminha assim entre a grade e a jaula, porque o bicho é selvagem, né! Maior perigo!

Aí o moleque resolve pular a grade, acredita? Pulou e ficou bem pertinho da jaula do tigre. Eu não pensei duas vezes, cara! Saquei meu celular e comecei a filmar tudo, em cada detalhe. Sabia que ia dar merda!

Ele tava com alguma coisa na mão, alguma comida, e ficava jogando pro tigre. Depois chegou perto da grade e enfiou o bracinho entre os buracos, que são pequenos, mas passou. E ficou dando comida quase na boca do tigre. Muito doido, cara!

Tira esse menino daí! Olha o perigo! Quem é o pai dessa criança? E o moleque ficou lá, brincando com o tigre como se fosse um gatinho. Enfiava a mãozinha na grade, jogava comida, depois tirava e corria de um lado para o outro. Estava se divertindo!

Mas não é que o tigre começou a ficar bravo, cara! Começou a correr junto com o moleque, rosnando alto, querendo pegar. Sai daí, garoto! É perigoso isso! O tigre vai te pegar! Cadê o pai dessa criança?

E não deu outra, cara! Na hora que o tigre tava bem perto dele, o menino passou o bracinho pelo buraco da grade pra fazer carinho. Nossa! O tigre deu uma patada, agarrou o bracinho do menino e cravou os dentes quase no ombro dele! O bicho era tão bruto que mal fez força, arrancou o braço do moleque como se fosse de papel! Aí todo mundo ficou em choque e correu pra tentar ajudar.

Tá vendo! Não falei! Olha aí o que aconteceu! Chama a ambulância! Cadê o pai dessa criança? E o menino lá, jorrando sangue e com o corpo todo tremendo. Deve ter entrado em choque, né? Imagina o susto! Tinha uma poça de sangue gigante do lado dele. Parecia mais um lago de sangue. Do braço não sobrou nada. Tinha um monte de pedacinho de osso, cartilagem, carne e sangue, muito sangue! Não sobrou nem um toquinho perto do ombro. O tigre dilacerou mesmo o moleque. Foi impressionante, cara!

E o mais daora é que, quando chegou o socorro, o tigre tava comendo o bracinho do menino como se fosse uma coxa de frango! Ele se esforçava para tirar a pouca carne com o dente, o bigode já tava todo vermelho de sangue, e dava pra ouvir o barulho dos ossinhos quebrando quando o tigre mordia com o canto da boca. Tipo cachorro, sabe? Foi muito doido, cara!

E eu filmei tudo, né. Várias pessoas filmaram também, saiu até no jornal hoje cedo. Foi muito tenso! Ontem mesmo, já cheguei em casa e postei o videozinho no YouTube né! Já compartilhei as melhores partes no Insta e no Face também hahuahaha.

Mano! Tive uma porrada de curtida, vários comentário! Hahahaha choquei a galera, cara! Foi muito daora! Até a Fernanda, sabe, aquela gostosa de psico? Curtiu e compartilhou! Hahuauha já fui trocar ideia com ela na hora, joguei vários chaveco. Essa mina é muito gata, cara! Queria muito pegar ela. A Ju também, meu Deus!

.

.

.

.

.

.

curtiu? leia também a referência: http://www.releituras.com/ilbrandao_ohomem.asp

2020

Preciso de mais
espaço
na minha nuvem

Para o que
não cabe mais
aqui

Leve no ar,
pesa nas costas
de mais um chinês
ou malaio

Encanto,
espanto

Depósito
de projeções
de mim

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

Image

Frescor

Hoje no céu brilhou
um raio-Elias
que pelas vias
até pareceu santo

Atento
olha o pobre
e descobre
o morro em cardume

Do estrume
o saber
de crer no ser
e no dorso

Torço
que não seja porco
que o tipo se espalhe
que a gente tem jeito, uai!

.

.

.

.

.

.

.

Image

NA: este poema foi inspirado por uma entrevista concedida à rádio CBN por Elias Tergilene, um cara diferente, repare: http://cbn.globoradio.globo.com/programas/cbn-brasil/2014/01/28/PARA-DESENVOLVER-AS-FAVELAS-VOCE-TEM-DE-DESENVOLVER-O-EMPREENDEDOR-LOCAL.htm

Mais médicos?

Olha, vou te contar, viu. Era só o que me faltava esse programa Mais Médicos. Que médicos? Um bando de açougueiros cubanos – é, isso mesmo, da Cuba do Fidel, dos intrusos vermelhos – vem querer roubar os postos de emprego da classe médica brasileira, dos verdadeiros heróis desta nação. E a leva de navios negreiros ainda é trazida pelo governo! Essa presidentazinha está achando que vai transformar nosso glorioso país em um depósito de vagabundos? E tem mais, o dinheiro não vai para o bando, vai pro governo vermelho lá da ilhota, que deve repassar os mesmos R$ 100 que esses tais doutores recebem lá em cima. Qual o benefício para nossa economia? Vamos nivelar por baixo a medicina brasileira, mandar R$ 10 mil todo mês por cada ladrão de emprego, e o dinheiro não vai nem rodar aqui dentro? Vamos pagar ajuda de custo! Como assim?! Continuarão a ser verdadeiros escravos e serão tratados como tal. Porque não se dá o peixe, se ensina a pescar! A concorrência é o que move o mundo! O povo é um bando de acomodados, precisa de motivação para sair do lugar! Se eu não tenho condições de ir a um bom médico, vou trabalhar para ter, vou conquistar as coisas com o meu suor, como todo mundo! Nada vem de graça! Meu filho estudou oito anos para se formar doutor na melhor faculdade federal do país, fora os cursos preparatórios e as caríssimas escolas particulares, e agora vai se enfiar em fim de mundo pra tratar de diarreia, de briga de pescador? Não estou falando de curandeiro, pai de santo, estou falando de Carlos Henrique Negreiros, o Doutor Negreiros! Quem perpetua a pureza e tradição do sangue e do nome da família Negreiros e agora vai ter que conviver com gente da mais baixa origem. Mas que ideia maravilhosa!

A solução é o boicote já! Vamos fazer esses negrinhos sofrer! Vamos vaiar, cuspir e menosprezar esta horda e valorizar quem de fato merece, o pobre médico brasileiro, que se sacrifica pela população. Eu prefiro morrer a ser tocado por um cubano imundo! 

MSN

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

Image